domingo, 14 de Junho de 2009

Surto de Sarampo em Angola


A cidade de Luanda regista um surto epidémico de sarampo, cujo foco está na zona de Viana. Nas últimas semanas foram notificados 100 casos, 12 dos quais comprovados laboratorialmente.
Nos últimos dias registou-se um abrandamento na propagação da epidemia e não foram registados novos casos. As medidas tomadas para conter o surto consistiram na vacinação de crianças com idade vulnerável ao contágio do sarampo e residentes no perímetro em que os casos foram identificados.

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa que afecta principalmente as crianças. É transmitida geralmente por tosse ou espirros de pessoas infectadas. Os primeiros sintomas surgem 8 a 12 dias após a infecção e incluem febre alta, congestão nasal e conjuntival e pequenos pontos brancos no interior da boca. Alguns dias depois desenvolve-se um rash que começa na face e pescoço e que gradualmente se espalha para baixo para o restante corpo.

Como o risco de exposição ao sarampo por viajantes pode ser elevado, todos os viajantes devem ser imunizados contra esta doença. A vacina do sarampo deve ser administrada segundo as normas da Direcção Geral de Saúde contidas no PNV (Plano Nacional de Vacinação), com algumas particularidades para o viajante com idade inferior a 9 meses, idoso e imunodeprimido. É ainda contra-indicada a mulheres grávidas e em pessoas com alergia à gelatina, neomicina ou que tenham verificado reacções adversas a doses anteriores da vacina.

O viajante que se desloque para países onde o sarampo é endémico, Angola, por exemplo, deverá procurar aconselhamento especializado previamente à partida.

Sem comentários:

Enviar um comentário